Leishmaniase canina

Leishmaniase canina

“A leishmaniase é uma doença causada por um parasita microscópico (Leishmania infantum), que é transmitido aos cães através da picada de pequenos mosquitos (mosquitos da areia).
A leishmaniose pode se desenvolver de duas maneiras:
· Leishmaniose cutânea: caracterizada por feridas persistentes na pele;
· Leishmaniose visceral: se desenvolve em órgãos internos como o fígado, baço e medula óssea.

Os sintomas são muito variados e comuns a muitas outras doenças, sendo os mais frequentes perda de peso, queda de cabelo, feridas persistentes na pele que não cicatrizam, lesões nos olhos, fraqueza geral e apatia, febres irregulares, crescimento excessivo das unhas, aumento do fígado e baço, porém é importante ressaltar que a leishmaniose pode ser assintomática, ou seja, cães infectados podem não apresentar sinais da doença.

Em Portugal, considera-se que quase todo o território continental é endémico para a leishmaniose canina, tendo-se verificado um aumento dramático da prevalência desta doença em cães nos últimos anos. Estudos efectuados em Portugal revelaram que as regiões mais afectadas são a região metropolitana de Lisboa e Setúbal, a região de Trás-os-Montes Alto Douro, Beira Interior, grande parte do Alto e Baixo Alentejo e Algarve.
Tendo em vista que se trata de uma zoonose e, portanto, pode ser transmitida ao homem, sua prevenção é muito importante na proteção da saúde pública.

Atualmente, surgiu uma vacina que pode ser administrada a partir dos seis meses de idade. O ciclo completo de vacinação consiste em três injeções, com intervalos de três semanas, e proporciona uma defesa interna prolongada contra os sintomas da infecção, segundo informações do laboratório que o comercializa. A proteção também requer uma dose de reforço anual da vacina para manter a imunidade.

O Centro Veterinário de Aveiro já tem ao seu dispor esta nova ferramenta preventiva contra a Leishmaniose. Para mais informações, não hesite em nos contactar.

No Comments

Post A Comment

WhatsApp chat